13 de fevereiro de 2003

e aquelas palavras encostam-se a mim...
fazem-me crer na solidão dos meus próprios passos, confundem-se com o rumor do vento pelas esquinas vazias dos prédios desta cidade...

"(...) tu sabes, a tinta com que escrevo é o sangue
de uma ferida que se foi encostando ao meu peito como
uma cama se afeiçoa a um corpo que vai vendo crescer."


estou só mas não solitária. tenho sonhado contigo todas as noites e os lugares estranhos onde te encontras são-me familiares nas minhas fantasias...

vamos incendiar a tua cidade.... mas isso tu ainda não sabes....