29 de abril de 2003

noites que nunca mais chegam...

outra noite de poucas horas.



acabei finalmente o site sobre o al berto... vou p�-lo online mais tarde, quando tiver um pouco mais de tempo...
sinto falta de algum tempo para mim, para estar sozinha... escrevi um bocadinho hoje, por entre os intervalos do sono...

28 de abril de 2003

foi uma noite cansativa... dormi mal... sonhei muito. e continuei a sonhar, a caminho do Porto...

sonhei com o meu livro. foi um bom sonho. desejado... mas estou cansada... os olhos teimam em se fechar e ainda n�o posso. o dia mal come�ou e j� estou a viv�-lo h� demasiado tempo. e esta noite... uma directa pra trabalhar... mas porque � que eu sou sempre a mesma e deixo sempre tudo para a �ltima hora????

25 de abril de 2003

sempre te disse que nunca me convidarias para o teu casamento.

sempre me disseste que me convidarias.

era eu quem tinha raz�o.

24 de abril de 2003

parab�ns carlos............ mais um, n�o �?

estou em baixo.
tenho passado estes dois �ltimos dias num estado electrizante e hoje, devido a uma anestesia que me est� a ser bastante dolorosa, estou um bocado em baixo. espero que isto melhore at� logo � noite...

tem-me custado a adormecer, n�o sei bem o que se passa dentro da minha cabe�a... fiz um daqueles testes da net... lol sou obcessiva-compulsiva! lol... nada que j� n�o me tivessem dito!

vou lanchar... comer um gelado pra ver se esta dor passa...
ao que cheg�mos...

nomes escritos no �cran pixelizado, duas.moradas @sitios.diversos.um dom�nio comum

a face vincada pela noite, como a minha agora, vista no reflexo das costas da m�o.
ao que cheg�mos...
a vida muda depressa demais para que o pensamento se possa adaptar ao ritmo das situa��es.
embora o tempo nunca tenha existido, embora seja uma inven��o...
ningu�m morre por o querer muito.

23 de abril de 2003

n�o h� passos divergentes para quem se quer
encontrar


Jorge Palma

ele sim, sabe do que fala!
um arrepio pela espinha acima, puxando a cabe�a para tr�s e resultando num sorriso incontrol�vel... um sorriso no olhar, por debaixo das p�lpebras.

puseste-te nas minhas m�os. palavras que me vieram de longe, hoje. de muito longe. de h� seis meses atr�s, de uma outra vida, de outras vidas passadas, de outras mortes. de outros.... constrangimentos.

mas hoje.... hoje puseste-te nas minhas m�os, as tuas palavras, ainda que long�nquas, ainda que mais antigas que aquelas que hoje me surpreenderam, as de h� seis meses atr�s... porque as tuas s�o mais long�nquas... e t�o recentes ainda... mas puseste-te nas minhas m�os... e vais pagar essas palavras, vais pronuncia-las como se o quisesses... porque vais quere-las. as minhas m�os, onde te puseste, v�o fazer com que o digas, querendo-o realmente...

vais-me sussurrar ao ouvido a conjuga��o de um verbo que me vai enviar sensa��es diferentes, shivers

fecho os olhos e sorrio, de olhar perdido dentro das p�lpebras... imagens diversas, r�pidas, quentes...

emaranhar-me no mundo
e morrer por ser preciso.
nunca por chegar ao fim

21 de abril de 2003

(banda sonora deste blog : beth gibbons & rustin man - sand river)

ora bolas! a Teresa adiantou-se! :(

enfim... fartei-me de rir na mesma ;)) j� n se pode dizer nada, hem?

bem, fa�o-te companhia, parece que tamb�m sou uma ghandi!

hoje sonhei com uma pessoa me � muito querida. com quem n�o falo (ou melhor, que n�o me fala - h� consci�ncias muito pesadas que impedem as palavras de sair...) h� muito tempo. podemos considerar muitas pessoas como queridas para n�s sem que ocupemos o mesmo estatuto nas suas vidas.

no outro dia, um amigo meu dizia-me que os constrangimentos est�o, �nica e exclusivamente, na minha cabe�a... mas a "cabe�a" de algu�m cont�m sempre mist�rios insond�veis... e h� sempre aqueles que n�s adoradiamos desvendar... como os constrangimentos, as obcess�es... por exemplo... pra s� falar daquela que conhe�o melhor (se � que se pode conhecer bem uma cabe�a...)

ontem foi P�scoa (...quer dizer, por aqui ainda � no dia de hoje mas enfim...). depois do compasso, onde me engasguei e me esqueci de tirar o som � televis�o (o que fez com que a visita pascal fosse uma salsada de ora��o e de um programa da tarde da RTP1 que a minha av� estava a ver... o que vale � que n�o estava nenhum tipo a cantar!), aproveitei para arrumar uma das minhas mesinhas de cabeceira, que tinha andado a remexer na noite anterior at� horas impr�prias (de acordo com os meus pais j� ando, novamente, a trocar os dias pelas noites).

resultado: tr�s sacas de revistas antigas, bilhetes de comboio, metro, folhas com n�meros de telefone, caixas vazias, pap�is soltos com dedicat�rias, recados, poemas, enfim... n�o sei como consegui acumular tanto lixo numa mesinha t�o pequenina. mas encontrei uma oferta de paz para acabar com constrangimentos, encontrei tanta da minha vida que tinha esquecido...

voltei ent�o ao m�todo corrente: caixa, arruma��o por temas. cada coisa � sua caixa. e depois...

depois h� coisas que n�o se conseguem arrumar em caixas... porque, simplesmente, n�o existem materialmente.

bem, este post j� vai longo... agora n�o me apetece mais...

18 de abril de 2003

� verdade! j� acabei de ler o killing me softly
n�o sou uma pessoa carinhosa.
ali�s, sou uma pessoa rather cold.

se pudesse... tinha fugido durante os dias que come�am... sei bem o que queres dizer sobre estes dias
alegadamente, cristo morreu hoje. quando os rel�gios batiam as tr�s da tarde.
fui "arrastada" para uma via sacra. n�o hoje mas quarta-feira. o padre era meu conhecido. foi muito "bruto" naquilo que disse, apesar das coisas que proferiu serem necess�rias aos ouvidos. aquelas coisas que doem s� de ouvirmos... foi isso que ele disse. e os meus quase rebentavam a certo momento. o que vale (ou o que n�o valeu muito, pareceu-me um pouco de batota) era que eu o conhecia. veio-me dizer que estava irreconhec�vel. mal ele suspeita que n�o se deve �nica e exclusivamente ao corte de cabelo...

ain't this enough?

17 de abril de 2003

hoje refugiei-me... fico em casa, fujo um pouco de ti, das nossas noites.

esteve um tempo estranho por aqui. o sol envergonhado, o tempo quente, abafado...
apeteceu-me uma esplanada, ler o meu livro (sim, diminui a lista, j� estou a meio do killing me softly - Ju, tinhas raz�o, est� a ser bom e diferente do filme), uma companhia a ler o jornal na cadeira do lado, por entre um olhar, co(r)pos de caf� sujos com a espuma, restos de a�ucar no fundo da ch�vena quente ainda...

podemos come�ar a viver a partir do momento em que o nosso olhar se cruzou pela primeira vez?

12 de abril de 2003

n�o houve muito sol, o sono foi bastante, ap�s uma noitada meio "surpresa"...

fiz asneira, liguei-te, disse-te aquilo que pensava... foi efeito das velas acesas e de algum (pouco) alc�ol...

(Ju, j� esperimentei o vodka red bull!)

pelo segundo ano consecutivo, esqueceste-te, ou, neste ano, fazes-te de esquecido, ignoras as minhas palavras.
(as escritas, as ditas, as desejadas, as pensadas, ignoras qualquer forma discursiva proveniente de mim...)
e as imagens s�o c�leres em afirmar a tua aus�ncia.


de certa forma foi um perfect day... foi um dia como os outros... com a �nica diferen�a de que recebi muitos telefonemas e mensagens...

n�o pedi nada, refilei imenso... lol...

e um chupa agora? tou marota... vou praticar marotices e esconder-me no centro do palco.
:P

10 de abril de 2003

ver novamente o tejo, cheir�-lo, ouvi-lo respirar...

este � o �ltimo dia.

j� sinto saudades do sol e s� hoje choveu, o que me afecta o esp�rito directamente... apetece-me estar quentinha, ch� ao lado, com um bom livro para ler...

d�i-me a garganta mas deve-se ao epis�dio "coimbra" e n�o a outro qualquer acontecimento... n�o me apetece ir para casa, n�o me apetece festejar rigorosamente nada... n�o me apetece estar muito acordada durante estes dias... queria uma m�sica nos ouvidos, algo de bom para ler, um local confort�vel e um dia de muito sol...

ser� pedir muito? (e n�o �, alegadamente, nesta data que devemos pedir coisas???)

7 de abril de 2003

de volta....

Coimbra foi totalmente surreal...

o que vale � que aprendemos com os nossos erros...

a converg�ncia de loucuras tem o dom de nos fazer sentir acompanhados e de nos dar mais pares de olhos com os quais podemos delirar...

um recado deste fim de semana...



a queimar os �ltimos cartuchos esta semana... e ainda tenho de dar um salto at� � Castro...

3 de abril de 2003

curioso... agora s� tenho entradas em dias �mpares...

e n�o tenho dormido nada...
tr�s lugares que, apesar de tanto tempo a viver no porto, ainda n�o visitei e est�o por ver:
1. serralves
2. parque da cidade
3. topo dos cl�rigos

a m�sica que estou a tirar da net neste momento:
tom the model - beth gibbons
perfect day - do filme trainspotting

livros que tenho de comprar... quando tiver.... t$e$m$p$o
1. livro do desassossego de bernardo soares aka fernando pessoa
2. a montanha da alma de gao xingjian
3. cem anos de solid�o de gabriel garc�a marqu�z
4. killing me softly da nicci french
5. � espera de godot de samuel beckett (algu�m sabe onde p�ra a molly bloom????)
6. morte melanc�lica do rapaz ostra de tim burton

ando a pensar juntar dinheiro para...
1. um leitor/gravador de dvd's
2. um qualquer festival, embora o sudoeste esteja em larga vantagem
3. ir ao optimus.hyp@meco. a presen�a da bjork e do moby s�o tentadoras...
4. ir ver a castro antes que saia de cena...

1 de abril de 2003

quem quer vir comigo ver o tesouro que descobri?

quem quiser, diga.mo e venha, silenciosamente...