18 de agosto de 2003

à porta de minha casa tenho um degrau que subo e desço cada vez que entro e saio de casa.
tenho um degrau, à porta de minha casa que me gasta as solas dos sapatos novos que calço.


vou partir. à procura de gargalhadas quentes de verão. as mesmas que me faltam este ano...