25 de fevereiro de 2004

ontem fomos (eu, a joana e o brasil), tomar café. e o que era um simples café no piolho, o mais famoso café de estudantes, acabou por ser uma conversa tardia, e surpreendente, íntima e divertida, à volta das mesas-com-coisas-dentro do pink, sentados em puffs, conversando como se aquela noite fosse decisiva para acertarmos ideias. para ensinarmos um pouco de nós a cada um.


falámos do "instalação", o nosso bar que eu baptizei num flash luminoso, falámos da decoração e do queríamos fazer. de chocolate quente e de dinheiros. de casa velhas e casas novas. de quartos pequenos e quartos grandes. de amores e discussões. de posições na vida e de segredos bem guardados. de lados luminosos e lados obscuros. da sociedade e de crianças. de educação e fobias.


falámos da música do super-homem (que ninguém se lembra qual, e canta, inevitávelmente, a do indiana jones ou do esquadrão classe a, essa série mítica!)


foi uma boa noite, em que os espíritos se elevaram e as consciências pesaram por não termos estudado nada...

logo à noite, bacalhau à brás em minha casa.

exame amanhã à tarde...

e seja o que fôr...