17 de maio de 2004

dia de muito calor. muito calor. como se fosse verão e as roupas ficassem no chão do quarto, abandonadas na expectativa da noite.

muito calor, dias impressos no calendário sem qualquer marca distintiva. dias que passam despercebidos no calor.

estou cansada. como se tivesse vindo de longe a memória mais doce de todos os meus dias. como se tivesses voltado ao meu dia de amanhã. como se o calor trouxesse a proximidade do teu corpo e o cheiro das tuas mãos.
como se os teus olhos ferissem solarmente os meus.


é um bom dia para escrever... seria um bom dia para te ter.

Sem comentários: