11 de julho de 2004

interrogo-me sobre as tuas partidas e chegadas.
a delicadeza obrigatória, intrínseca à tua derme.



a natureza dos teus gestos. interrogo-me sobre a cor do céu... sobre se borras se diz "bórras" ou "bôrras"... se deva emigrar por causa do novo primeiro ministro ou não. se deva abrir cartas que me vêm endereçadas ou temer o seu conteúdo.

interrogo-me sobre a maciez das tuas costas.

interrogo-me sobre a estrela que tens impressa na íris dos teus olhos.

interrogo-me sobre a verdade encerrada na velocidade da tua vida.

Sem comentários: