29 de agosto de 2004

tudo isto...
tudo isto é muito mais que aquilo que eu algum dia pensei dizer...

28 de agosto de 2004

eis a razão...
eis o regresso à condição.



foto de manuel luis cochofel. mais fotos, aqui

quando falo de lugares cidades países
não são viagens não são imagens para ter à sobremesa ou vestidas de cão
à hora de fugir no saco com gavetas incerto voante por Sintra
de nada servirá sentares-te ao espelho no meio de tanto gado e porcelanas
sorridente amável satanás de província
abres os olhos sobre os teus olhos intemerato pensa-dor
e as coisas ardem por dentro alheias à tua memória
a terra imóvel apesar de toda a árdua astronomia E eis senão quando

as carruagens apressam o passo para o cais
cavalos pesarosos com coloridas grinaldas militares É altura de exclamares avidamente Paris, Berlim, São Petersburgo, o Mundo! Como quem engole lorenine
antes da neve pedra cair por dentro como um coágulo de vozes
um pássaro cai na água adormecido por um tiro arriscando-se a uma morte prematura a cada passo tropeço em ti E este é um poema de amor encomendado de véspera embrulho-me nele acordo com a tua boca húmida nos cabelos
não direi que te amo
António Franco Alexandre

26 de agosto de 2004

I wonder if i ever let you down
did you keep on moving
I wonder, when i took my feet from off your ground
did you keep on going

If you ever need me, just remember
all the times when we wandered free
If you ever miss me, don't you know
that i feel the same way


Don't you know every sould must grow older
but our past belongs to you
and it should make you stronger
(...)
If you ever need me, just remember
and i'll always be there
If you ever miss me, don't you know
...don't you know...
...we will meet again

...we will meet again

Coldfinger, "Cover Sleeve" in "sweet moods and interludes"


nelson d'aires. mais fotos, aqui


peço água.
como se me faltasse ar para respirar.
limpeza do que fica para trás.

peço água.
como se me faltasse mar por onde navegar.
rasto de ondas brancas de espuma.

peço água.
como se ardesse.
incêndios de inverno alastrando no verão.


é sim de chegar às lágrimas...

25 de agosto de 2004

sometimes, i ask for grace. and i get it.

sometimes i see more i should see. i see it too soon. i listen what you do not say.

and i say the same

23 de agosto de 2004




Roubados "O Grito" e "Madona" de Edvard Munch

Os dois quadros mais conhecidos do pintor norueguês Edvard Munch, "O Grito"
e "Madona", foram roubados ontem de manhã do Museu Munch, em Oslo, Noruega.
(...)
Entre os visitantes, estava um produtor de rádio francês, François Castang,
que ainda ontem prestou declarações à rádio France Inter: "É estranho como neste
museu não havia nenhuns meios de protecção dos quadros, nem uma campainha de
alarme", disse. "Os quadros estavam simplesmente presos à parede com arames.
Bastava puxar com força para que se desprendessem, e foi isso que vi os ladrões
fazerem."
(...)
"O Grito" já tinha sido roubado
Esta não é a primeira vez que "O Grito"
é roubado. Das quatro versões conhecidas da obra, duas, entre as quais a
roubada, são propriedade do Museu Munch, uma terceira está em mãos privadas e a
quarta pertence à Galeria Nacional de Oslo. Foi esta última a protagonista de um
assalto feito em Fevereiro de 1994. Dessa vez, o quadro esteve desaparecido
durante três meses. Foi recuperado pela polícia num hotel de Asgardstrand, a 65
quilómetros a sul de Oslo, depois de três homens terem tentado pedir ao Governo
um resgate de um milhão de euros pela obra.
A versão que ontem foi roubada
do Museu Munch é uma têmpera e pastel sobre cartão datada de 1893.

in jornal "Público",
23 Agosto 2004


21 de agosto de 2004

frase do dia:

'aterrorizado outra vez de não amar, de amar e não seres tu, de ser amado e
não ser por ti - samuel beckett '


os meus happy endings... os meus "meant to be, supposed to be"...

três meses.

fim

20 de agosto de 2004

voltas. como se a minha vida sempre te tenha pertencido.

voltas, ao lado mais ocidental de mim.

de forma diferente, acordas e sorris.

sempre a tua gargalhada. sempre a tua gargalhada no início da noite.

como se o tempo e o espaço se entrelaçassem. como se o tempo não passasse. como se me compreendesses sem palavras.

passam rápidos os dias. as noites arrastam-se sem ti.

19 de agosto de 2004

voltei... depois de mais de dez dias de viagem...

Barcelona- Génova - Pisa/Florença - San Gimigniano - Roma - Veneza - Cortina d'Ampezzo - Salzburg - Praga.

maravilhoso.

hoje estou nostálgica. provavelmente ainda cansada. muitos dias de viagem, muita estrada feita, pouco sono, pouco descanso.

não sei que escrever... só para dizer que já voltei...