20 de agosto de 2004

voltas. como se a minha vida sempre te tenha pertencido.

voltas, ao lado mais ocidental de mim.

de forma diferente, acordas e sorris.

sempre a tua gargalhada. sempre a tua gargalhada no início da noite.

como se o tempo e o espaço se entrelaçassem. como se o tempo não passasse. como se me compreendesses sem palavras.

passam rápidos os dias. as noites arrastam-se sem ti.

Sem comentários: