9 de setembro de 2004

os teus dedos entrançados nos meus pensamentos

dias que já passaram... manhãs bem cedo. neblina matinal.

apertar-te. segurar-te com estas duas mãos, com estes dois braços, com este corpo. apertar-te assim, com o olhar à flor da pele... a boca pedindo água e calor, e suor e sentidos. o que é nosso e de mais ninguém. isto tudo, assim tão sentido, tão estranhamente sentido.

e não há nada que me pertença que não tenhas.

se tu sabes, se eu sei...

qual é o passo à frente?
tipo, muito à frente...



mais fotos, aqui
há sempre uma maneira de recomeçar
... se se quiser...

Sem comentários: