9 de março de 2005

hoje, que o calor voltou...

tenho uma janela ao meu lado que me dá sol e calor algum para que me possa aquecer...
aquecer a derme possível que me cobre. que quero arrancar.
carne viva para que me possas, realmente ver.

quero-me esconder. de ti e do mundo.
encolher-me e deixar-me estar.

hoje que o calor voltou, não tenho calor nenhum.
doem-me os olhos e caminhar basta-me para me esquecer da minha existência.

1 comentário:

Nuno disse...

Já se sente aquele calor da Primavera...

Parabéns pelo blog!