22 de março de 2006

porque eu ainda sou pequenina e caio ao chão...

as memórias que o corpo comporta...

o calor de um outro corpo encostado ao nosso... chuva lá fora e calor cá dentro.

lentamente deixo para trás pequenos pedaços desta pele que é a minha.
lentamente o início de uma outra vida, diferente, mas ainda assim, minha.
e tenho medo sim, um bocadinho de medo. daquele que nos aperta a barriga e me dá sempre vontade de ir à casa de banho...
falta-me um aconchego. afastares-me o cabelo da cara (esconder-me é o que eu faço melhor) e dizeres-me que tudo vai correr bem...


dá-me a mão...
eu ainda sou pequenina e caio ao chão...

Sem comentários: