9 de dezembro de 2006

isto não é o que parece

isto não é o que parece.
é bem mais simples do que possas pensar. é o fim de uma era. pura e simplesmente, é o fim de uma era.

não tenho em minha casa prateleiras suficientes para me poder desarrumar casa fora. encosto os sacos junto à parede. ladeio o caminho com tarefas inacabadas.
saio na procura do inverno que teima em não chegar este ano.

o vento que se levanta frio.
os cabelos brancos em desalinho por cima do quente robe de veludo vermelho-carne.
a tua vida que se cruza comigo no arrastar dos chinelos rosa de felpo. gastos nas pedras que se levantam da calçada e se perdem no meio da rua. o frio que entra pelas fibras do casaco, da camisola, pelos poros de todo o meu corpo, num arrepio braços acima, peito acima.

o teu olhar que não se cruza com o meu. daqui só vejo a insónia cinza de ti, num gesto de protecção que fazes, abraçando o corpo, que se curva no frio que de repente se faz sentir.

está já aí o inverno.

2 comentários:

Anónimo disse...

... como gosto de te ler ... dei por mim a relembrar o que fazia há um ano atrás ... estavas lá ... dei por mim a sonhar ... estavas lá ... saudade! ( tanta...)Mas a vida passa... e apesar de estar tudo dentro da dita normalidade...às vezes penso que quase nada tem razão de ser... *

speechless disse...

parece k não foi há um ano. foi ontem, a semana passada... parece k ainda será.*