1 de fevereiro de 2007

no ar




ainda agora me cheirou a ti.

há coisas que não guardei de ti. como encontrar o teu cheiro no que é meu. mas ainda agora me cheirou a ti. não a mel, não a esse sabor. mas ao teu cheiro, ao da tua pele.

a surpresa que foi ter-te reconhecido no ar. mesmo sabendo que não estavas por perto.

(recordo o nosso último encontro e no que ficou por dizer)

Sem comentários: