28 de junho de 2007

quietly

não te sinto o pulsar da vida. a pele que sobra ao redor do corpo. como se minguasses para dentro de ti própria num exercício constante da limitação da vida ao essencial.

fizeste-me recordar esta música hoje. não há coincidências.
e, apesar de já aqui ter falado nela, hoje diz-me muito mais coisas...



but this time things won't be as quiet when you leave as it was when you first got here.

3 comentários:

Anónimo disse...

Beijinho

CD

Anónimo disse...

Só te vejo a ti.
Sinto-te mesmo não te tocando.

.....e Capricórnia sou eu!!! disse...

Miuda gira.....miuda gira...

tu és definitivamente muito mas muito especial!

Um abraço apertadinho com um besso gôdo!

:)