24 de agosto de 2007

das tripas coração

Tripeiro nato

Você é um homem/mulher do Norte! Não há nada que lhe escape: que ninguém pense em abordá-lo com falinhas mansas sem um cimbalino e uma francesinha na mão! Para si, tudo o que não esteja num raio de cinco quilómetros a volta da Torre dos Clérigos é paisagem. Aprovado com distinção neste teste de Portualidade já pode ir contando com um convite para ser o rei/rainha da noite de S. João.


http://kaser.nsk.pt/puorto.htm



ai que ainda me dá uma saudade caragu! ;)

dig

às vezes só nos apetece "cavar" daqui pra fora... se neste momento o fizesse, ia ter aqui:



(coisas tão lindas que uma pessoa faz quando tem fome... bare with me... deve ser falta de oxigénio no sangue!! ;))

20 de agosto de 2007

Lourdes de Castro, "sombra projectada de claudine bury"
o quadro aqui

Esta manhã encontrei o teu nome nos meus sonhos e o teu perfume a transpirar na minha pele.
E o corpo doeu-me onde antes os teus dedos foram aves de verão e a tua boca deixou um rasto de canções.
No abrigo da noite, soubeste ser o vento na minha camisola; e eu despi-a para ti, a dar-te um coração que era o resto da vida - como um peixe respira na rede mais exausta.
Nem mesmo à despedida foram os gestos contundentes: tudo o que vem de ti é um poema.
Contudo, ao acordar, a solidão sulcara um vale nos cobertores e o meu corpo era de novo um trilho abandonado na paisagem.
Sentei-me na cama e repeti devagar o teu nome, o nome dos meus sonhos, mas as sílabas caíam no fim das palavras, a dor esgota as forças, são frios os batentes nas portas da manhã.

Maria do Rosário Pedreira.


quando remexemos em papéis e memórias há muito ocultadas pelo passar dos dias... há sempre poemas que nos esperam.

novamente, não é meu... mas não deixa de ser assim...