13 de setembro de 2007

escritas

na sequência de uma acesa discussão, à hora de jantar, em terras mouriscas...

sim, deixei de escrever porque dentro de mim já nada há que me peça água ou o sumo de bagos de romã...
e isso nada tem de trágico ou de cómico permanecendo única e apenas um facto do que são agora os meus dias. há outras formas de expressão... e a escrita deixou, pura e simplesmente, de ser uma delas para mim...

li este texto e lembrei-me que, um dia, também eu escrevi algo assim sobre o percurso que a escrita haveria de fazer na minha vida....


Se um jovem escritor conseguisse abster-se de escrever, não deveria hesitar em o fazer
André Gide

8 comentários:

.j. disse...

A questão fundamental é: A. G. escreveu essa frase como quem diz uma "pequena mentira". Um escritor escreve sempre.

speechless disse...

then i'm not one... ;)

Anónimo disse...

e os contos, ficam na gaveta? e o que te fez perder o fôlego?

speechless disse...

quanto a isso anónimo... ficam inacabados na gaveta... e, se sabes disso, deverás também saber sobre a perda de fôlego ;)

Anónimo disse...

nunca te vi perder o fôlego.

speechless disse...

ah.... mas há coisas que me tiram o fôlego

Anónimo disse...

lol imagino! mas devia ser proibido algo te tirar o fôlego para uma coisa que fazes tão bem. tenho dito.

speechless disse...

lol... anyway, obg...