22 de novembro de 2007

"tenho orgulho orgulho em ser uma vaca"

depois desta polémica por causa da sr.ª Margarida Cordo e das suas declarações à Visão (para quem não esteve atento, a senhora afirmava que «A homossexualidade é um transtorno da identidade sexual, uma doença e tem recuperação.». toda a notícia aqui), depois do vídeo do Bruno Nogueira a comentar as declarações desta senhora...



a Tagus lembrou-se de uma nova campanha (brilhante, devo dizer!)
a Tagus decidiu, finalmente, sair do armário. assumiu-se. é verdade. eu sei... eu sei que a marca vai desiludir muitos dos seus consumidores (a mim curiosamente não, que sempre me soube a sabão) mas, finalmente, uma marca neste país assumiu-se. é verdade. a Tagus é hetero. sim. portanto, a partir de agora, não há cá misturas. a gayzada que vá beber a outras marcas (que as outras marcas agradecem). a Tagus é só pra gente hetero. aliás, como há poucos sites de engate, a Tagus leva a promoção mais além e cria um "Hi Hetero", um site assumidamente de engate heterossexual.

eu já estou a imaginar as hordes de heteros que, até hoje, sempre estiveram enclausuradas no armário, a respirar de alívio e gritar "agora sim, posso-me assumir!". eu realmente concordo. muitos amigos meus são heteros. e sempre me perguntavam "mas aonde hei-de ir para encontrar gente hetero, como eu!?" agora sei o que lhes responder...

lágrimas de felicidade correrão, cara abaixo de todos os meus amigos hetero que, finalmente, se podem manifestar... (o link na imagem)


bom, de qualquer forma, tenho uma triste notícia a dar à Tagus... expressar o orgulho de se ser como se é, não é novidade...

na rua sésamo já ensinavam isso... ou quem não se lembra da vaca que tinha.... "orgulho orgulho em ser uma vaca"!?

18 comentários:

inspiration disse...

Também nunca gostei muito da Tagus. Mas sou hetero e macho. Aliás, muito macho, . Já o meu pai me dizia quando eu era pequenino: "Filho, tu já és macho, mas quando fores grandes é que vais ser mesmo macho".

Em relação à campanha propriamente dita, acho uma estupidez que a critiquem. Ainda ontem estava a pensar nisto... Se tecnicamente formos fazer um estudo de mercado em relação ao target da bebida cerveja, com certeza que a comunidade heterosexual será a que ocupa a maior parte do bolo. Vejo esta campanha por esse ponto de vista, o de querer chegar directamente ao um target específico e vasto.

E deixemo-nos de merdices. Se se está a achar giro e moderno ter essa mesma estratégia em relação à comunidade gay, como por exemplo a agenda cultural do Público, porque não fazer o mesmo com os hetero? Ou são só iguais para algumas coisas?

Pimba, vai buscar. Em nem queria dizer isto, mas quando me exalto fico assim. Mas não estou exaltado. Disse porque acho.

speechless disse...

nop. iguais pra tudo! mas sabes bem, aliás, melhor que eu que as conotações que se podem colocar a este "orgulho hetero".

a campanha, enquanto estratégia, é óptima. o gosto é altamente duvidoso e os perigos inerentes... bom, não vou comentar muito mais... já fiz o post enquanto forma de expressão.

pra ser igual, que tal, outro site tagus com orgulho gay? assim, haveria igualdade.
mas bom bom seria nenhum deles existir.
acho que todos conseguimos coabitar em paz e harmonia. sem necessidade de confronto. n'est-pas?

Caríssimo Amigo disse...

Uma afirmação tem de ser vista no seu contexto. A afirmação do orgulho gay no contexto em que sempre foi proferida nunca configurou um ataque ao mundo hetero. Já a afirmação da Tagus, no contexto em que é feita, é um claro ataque ao mundo gay. Faz lembrar o tipo de orgulho que costumamos associar a certos indivíduos de extrema-direita.

inspiration disse...

Ah, e esqueci-me de referir uma coisa.
Sou heterosexual, com muito orgulho (hahaha, e não foi por causa desta campanha que passei a gostar mais ou menos dos gays.

anita disse...

eu,por acaso e de acordo com afirmações de ex-namorados meus (que se perderam algures em tentativas vãs de me compreenderem), sou mulher-macho, portanto, fiquei sem saber o que beber!! Agradeço a outra marca de bebidas que me elucide neste aspecto da minha vida e me proporcione todas as condições para ter uma vida social próspera.

Tia de Cascais disse...

Meu querido "inspiration":gostei muito do seu comentario...denotei foi um certo alarmismo subliminar hetero...e tanta necessidade de afirmação, tanta mostra de machice é curiosa.
Claro que não tou a ver o pápá do menino a dizer "Filho tu ja es gay ,mas quando fores grande é que vais ser mesmo paneleiro.." não ia ajudar no desenvolvimento do pequenino inspiration...
Concordo tal como voçe com o target , mas vamos ver quanto tempo eles se vão aguentar no mercado , pois acho que estão a mostrar um lado menos positivo....os hetero não são ostracizados!
Quanto ao Pimba , vão buscar...filho não vou buscar nada pois ja não tenho pachorra na minha idade , e olhe siga os conselhos da tia, não vale a pena exaltar-se e enervar-se por causa da opnião de uma cambada de gay's...mas se esses sintomas persistirem , aconselho vivamente a consultar a Drª. Guiduxa Cordo , pois nunca se sabe de onde vem tanto recalcamento machista...e se calhar bem conversadinho , havera por ai necessidade de beber uma TAGUS?

inspiration disse...

Não sei não sei tia... Vai na volta.
Bom, eu entretanto tinha colocado aqui mais um comentário, mas o lobby gay tratou de o censurar (just kidding...).

E já agora gostaria de esclarecer alguns pontos.

Em primeiro lugar dar uma palavra de apreço à também minha querida "tia". Deixe-me dizer-lhe que também partilho a sua opinião ao achar que a Tagus não se vai aguentar muito tempo no mercado. Ou pelo menos não vão conseguir sair do fundo da tabela. E isto por uma razão bastante simples.

Sou consumidor de cerveja (como qualquer macho que se preze :P) e sou heterosexual. O que é certo é que não me identifiquei minimamente com a mensagem do anúncio. Pelo contrário. A questão é que não necessito de beber aquela cerveja para me sentir mais hetero ou menos gay, e nisso a estratégia falha redondamente. Se por um lado quer chegar ao mundo hetero com o tal sentimento de orgulho, por outro quem se sente bem como é não se irá identificar nem relacionar emocionalmente com a mensagem. A minha sexualidade não é posta em causa por uma mísera marca de cerveja.

A minha crítica vai apenas e só por isto estar a ser visto como um ataque(!) à comunidade homosexual. Comparar isto com o que "costumamos associar a certos indivíduos de extrema-direita", como disse o sr. "caríssimo", é de morrer pasmado.

Tal como os "pensadores" da estratégia de comunicação afirmam, "só queremos criar buzz". (http://www.meiosepublicidade.pt/2007/11/12/lowe-compoe-manifesto-heterossexual/)
O que é certo é que com este tipo de picansos ( ou picanços?) estão a conseguir.

Mais uma vez vem ao de cima uma frase de um senhor chamado James Victore (http://www.jamesvictore.com):
Advertisers Think You're Stupid.
Criam a onda e só a apanha quem quer.

Espero ter-me feito compreender. E já agora tia, acompanha-me então numa Tagus? Nunca se sabe o que poderei descobrir ;).

Tia de Cascais disse...

Inspiration

....obrigada meu querido pelo convite, mas eu da Tagus a unica coisa que iria apreciar era a copa da menina do placard da tagus em carnaxide/linda-a-velha......mas pelo menos ja teriamos bastante assunto para conversar!!

Sim.....porque a tia é lesbica e de direita....nao tanto como gostaria por causa das artroses....

e ja agora, o menino tem toda a razao em dizer Advertisers think you´re stupid.....oh para a prova aqui!!!

inspiration disse...

Já agora, e referenciando mais uma vez James Victore, "Os publicitários não querem que penses, e quando o fizeres, que seja controlado por eles."

Beijos tia. Com muito respeito, claro, porque para além de ser muito macho consigo ser um cavalheiro. E sensível. Se calhar é o meu lado Sagres...

glowing disse...

bem.. agora estou confusa.. eu que sou bissexual, afinal vou beber o quê??? anita, junto a minha voz à tua, por favor haja alguma marca de cerveja que nos elucide!!!
"fino ou imperial", com ou sem sensibilidade sagres, é só enviarem para aqui que eu não sou esquisita..

mas voltando à questão da cerveja hetero.. é que eu pensava que hetero, mas assim mesmo hetero eram as "jolas"!!!

mas realmente, menino inspiration, eu também não preciso de consumir uma determinada marca de cerveja como forma de definição da minha sexualidade. mas quando uma campanha me discrimina pelas minhas opções sexuais (que é o que feito com esta campanha, ponham-se os paninhos quentes que se puserem: isto é discriminação) parece-me legítimo da minha parte criticá-la. porque uma marca de pensos higiénicos afirmar que só produz para mulheres, sinceramente, não me choca! (que me perdoem os homens que eventualmente achem que os pensos higiénicos lhes são muito úteis) agora, sendo eu consumidora de cerveja.. não serei eu um possível target para a tagus? ok, realmente as campanhas não têm de agradar a todos os públicos.. mas, excluí-los de todo??? não me parece muito inteligente!
uma marca afirmar-se gay-friendly está sim sr na moda (veja-se o caso da heineken que tão bem tem gerido a sua imagem dentro e fora de portas - não, não era uma boca para o sr das fotocópias), mas anti-gay não só não está na moda como é discriminatório!
podia aqui agora puxar à lágrima e lembrar as discriminações de que todos os dias são alvo os homossexuais neste país, e que esta campanha só vem reforçar essas ideias homofóbicas.. mas não.. queria só reforçar a ideia de que o "orgulho gay" entende-se como orgulho enquanto oposto a vergonha de ser gay. já este "orgulho hetero" que é apresentado pela tagus apenas se pode entender como um louvar da heterossexualidade (como se um tipo de sexualidade fosse "melhor" que outro... cada um sabe de si!!!)

da minha parte, eu confesso: eu até costumava beber tagus! não me tornou mais, nem menos, hetero por isso. (sra margarida cordo, pode cancelar as encomendas à tagus, que essa "medicação" não resulta...) mas também aqui declaro que não tenciono voltar a comprar cerveja de uma marca que distingue pessoas pelas suas preferências sexuais.

inspiration disse...

Mas por que raios é que um gay pode ter orgulho em ser gay e um hetero se o fizer é porque está a discriminar?? Porra. Que raio de incoerência é esta
Como diriam as amigas da tvcabo, "Há coisas fantásticas, não há?".

speechless disse...

meu caro inspiration... usando as suas "armas", mais um artigo da meios e publicidade (http://www.meiosepublicidade.pt/2007/11/23/campanha-orgulho-hetero-da-tagus-ja-chegou-ao-icap/)

e, tomando a liberdade de tomar para mim as palavras do João Teixeira Lopes, "O incitamento ao orgulho hetero caminha lado a lado com a linguagem do ódio e esconde o que, desde há milénios, significa a opressão ou a pura eliminação de todos os que ousaram tornar públicas as suas opções sexuais"

bem-haja.

Tia de Cascais disse...

AAAAAAAAH sobrinha linda , que és o Orgulho da tua tia!!!!

inspiration disse...

E se alguém disser " "O incitamento ao orgulho gay caminha lado a lado com a linguagem do ódio e esconde o que, desde há milénios, significa a opressão ou a pura eliminação de todos os que ousaram esconder as suas opções sexuais"? Também levam a sério? Ou o João Teixeira Lopes, esse grande pensador do séc. XXI, tem o dom da razão?

Mas que raio de argumento é esse?

Também achei piada às palavras de outro sábio dos nossos tempos, Sérgio Vitorino, ao dizer que "não há equivalência entre orgulho gay e orgulho hetero. O orgulho hetero não tem de ser afirmado".

Cá para mim tudo isto é a brincar e ninguém anda a bater bem da tola. Só pode.
De um lado está uma campanha um tanto ou nada parva (mas que está a atingir os seus objectivos devido a reacções como as vossas), do outro argumentos de bradar aos céus. Ai minha Nossa Senhora, coitada, que deus a tenha. Perdão. Deus.

glowing disse...

inspiration..
não percebeste à primeira, eu volto a explicar..
numa coisa tens toda a razão: a expressão "orgulho gay" é sempre origem de mal-entendidos.. é realmente muito infeliz e por isso me antecipei a possíveis críticas nesse sentido e tratei de explicá-la. é usada enquanto forma de negar vergonha associada à homossexualidade (na onda do "we're queer, we're here, get used to it!"), e nunca como forma de expressar uma superioridade em relação a outras sexualidades.

não é o caso da expressão "orgulho hetero" tal como é usada pela tagus, que pretende uma diferenciação, um separar das águas, entre heteros e gays. o "orgulho gay" pretende deitar por terra a vergonha associada à homossexualidade, e não um dividir da sociedade de acordo com a sexualidade.

esclarecido?

quanto ao "incitamento ao orgulho gay", lembro que (talvez por se encontrarem em maioria) só aos hetero ocorre impôr o seu tipo de sexualidade aos demais. ou costumas ser discriminado por ser hetero? costumam dizer-te que "é só uma fase"? e que "o que tens falta é de uma boa f*da"? ou que "és doente por amares uma mulher"? por acaso alguém já te tentou "convencer" (se é que isso é possível) de que não é natural amares pessoas do sexo oposto?

tu podes não te considerar homofóbico, pero que los hay, hay! e esses sim defendem a heterossexualidade como única forma aceitável de viver a sexualidade.

inspira-te homem!!!

glowing's cousin disse...

Caro "poster", caros comentadores,

Sou gay. Não tenho problemas nem complexos por isso.
"It's (probably) in the Water", já que não bebo outra coisa.
A minha questão é a seguinte:
Será que, ao beber Tagus, "virarei" hetero? É oportuno dizer "afasta de mim essa imperial"!
A tal Margarida Cordo (não li a Visão, nem me interessa ler tal revista que publica textos próprios de há décadas atrás) vai contra a decisão da Assembleia Geral da Organização Mundial da Saúde, que suprimiu há muito a homossexualidade da lista de doenças mentais. Que irá fazer essa gaija? Montar uma clínica American Style com tratamento de choque? Ou mais ao estilo "But I'm a Cheerleader"? De qualquer modo, há pessoas (como essa tipa), que procuram os seus tais quinze minutos de fama... Pobre de espírito, coitada...

inspiration disse...

Glowing, o meu ponto de vista difere do teu num simples ponto: não considero a expressão "Orgulho Hetero" diferente da de "Orgulho Gay".

E o mais parvo nisto tudo é que os hetero, pelo menos os que me rodeiam e com quem falei, não ligaram uma porra ao anúncio. Nem muito menos levaram a frase como um incentivo à discriminação.

Que los hay, los hay, mas muitas vezes olham para eles quando não os há.

O que vocês estão a criar com todas estas críticas e conta-campanhas é um sentimento generalizado de contestação hetero perante as críticas da comunidade gay. Veja-se pelos comentários no artigo da Meios&Publicidade em que todas as críticas vão para as reacções das organizações gays ou apoiantes directas, como o BE, ao afirmarem e querem-vos fazer ver que por ter orgulho em ser hetero não estou a ser anti-gay. Quem o era continua a ser, mas não é com certeza esta campanha que irá transformar a mentalidade de ninguém.

Conseguem perceber isto? Não há caça às bruxas! Vocês é que estão a acender a fogueira cpom estas reacções exageradas. Sim, exageradas.

Comparar isto a pensamentos de extrema-direita ou a agressões físicas e assassínios, como fizeram os Pantera ( ou AS Pantera? Não quero discriminar atribuindo um sexo errado :P ), é no mínimo exagerado e, digamos, parvo.

Bom, creio que já me estou a alongar em comentários sobre este tema. Espero ter feito passar o meu ponto de vista e não ter sido mal-interpretado em todos os comentários que fiz.

Um bem haja e que Deus vos acompanhe. Ou não. ;)

Ferónica disse...

inspiration
Segui o debate e apesar de me parecer que pouco mais há a dizer, reforço a ideia de que orgulho tem-se de algo que nos eleva. Temos orgulho por nos termos esforçado para atingir algo, temos orgulho de termos conseguido atingir um objectivo, temos orgulho em conseguir viver a homossexualidade mesmo quando seria muito mais facil escondê-la ou contrariá-la. Aquilo que temos ou somos sem anosaa intervenção, não é motivo para orgulho,. Quanto muito é de apreço. Posso gostar de ter os cabelos castanhos e de ter 10 dedos nas mãos mas não me posso orgulhar disso. Seria demasiada presunção. É este o conceito do tão falado orgulho gay e simultaneamente a justificação para o despropósito do orgulho hetero.

Speechless
Adorei rever a vaca.