23 de fevereiro de 2010

a caminho com a corrente (porque às vezes não é nada mau ir com a corrente...).

a cabeça pede descanso e conforto. o regresso às ruas por onde andava sozinha, inconsequentemente, inconscientemente, a meio da madrugada...

se pudéssemos estar apenas um pouco fora de tempo, em que tempo estaríamos?