8 de setembro de 2011

Voltar a escrever I

Recomeçar é sempre difícil. Após tantos anos sem escrever, sem saber como abordar a pagina em branco, volto a tirar o caderno da mala, procuro a esferográfica e recomeço. Ao início são apenas pequenos arranques. Pequenas frases soltas que tentam traduzir as imagens que se projectam quando fecho os olhos. Pequenos flashes de informação que me relembram como aqui vim parar hoje. Arrepios que me acompanham e me fazem crer poder estar a ficar doente. Poderá ser apenas a memória intrínseca do corpo. O reconhecimento da aproximação. A mão bem aberta, de encontro ao chão desta cidade que tanto me deu para, mais tarde, reclamar para si. Um novo sabor na boca que me é familiar. E uma vontade enorme de regressar...

Sem comentários: