13 de outubro de 2011

se bem te recordas...

houve um dia em que tudo desapareceu. não reconhecias mais o mundo porque nada nele te lembrava de ti. e voltaste a ver tudo pela primeira vez. lentamente, o sangue voltou a correr, urgentemente, pelas veias.

se bem te recordas...

não tens coração que consiga manter o ritmo durante muito tempo. afinal de contas, é um coração que bate devagar. muito devagar.

Sem comentários: