29 de março de 2012

escrever III

Sento-me à mesa. É um banco velho este. Obriga a que as costas se curvem com o peso dos minutos. Pões-me um papel à frente. Folha branca, imaculada.

Mas o que não sabes é que a escrita só me acontece quando tenho linhas por onde me coser.

22 de março de 2012

ainda lembro todos os primeiros pormenores. o que tínhamos vestido. a maneira como a cor da minha pele era bastante mais escura. a maneira como estremeceste quando entrei no carro. quase sentindo o teu coração contra o meu peito, apesar de não me teres tocado ainda. apesar de ainda não nos termos abraçado. e o teu olhar. recordo o teu olhar, fugindo do meu, procurando o meu.

ainda sinto todos os primeiros pormenores. a entrada de um prédio, o mármore cinzento, frio nas minhas costas. a tua mão quente, descendo pelas minhas pernas. o que tinha vestido, o que tinhas vestido e o que eu pensava que o futuro me reservava.