7 de setembro de 2014

Espreito a vida que poderia ser minha, com a discrição possível.

Apesar de tu suspeitares que eu estou sempre, do outro lado da porta. E raramente te enganas. 

Sem comentários: